Deixe seu Gato ainda mais Feliz

Posts marcados ‘como’

Quer um gatinho?…(parte 2)

Quer um gatinho?

Ok, você já recebeu o novo membro da família.

Todos estão felizes e a ansiedade por parte das crianças já passou.

Agora é a hora de pensarmos na saúde do seu gatinho.

A toillete, um momento privilegiado.

Seu gatinho deve ser escovado regularmente com escova própria para seu tipo de pelos.

Se ele tiver pelo curto a frequência de 3 vezes por semana é o suficiente, já se ele tiver pelo longo este procedimento deve ser diário.

Uma boa pelagem é o reflexo da boa saúde de um gato. Um filhote começa a se limpar a partir do décimo quinto dia de vida e esta atividade toma várias horas do dia.

Isso torna o gato muito reconhecido por estar sempre cuidando de sua higiene.

Porém ao se limparem, engolem grande quantidade de pelos e isso poderá causa problemas, principalmente se este tiver pelos longos.

Para evitar que isso ocorra, você tem grandes aliados, rações específicas para ajudar o trânsito intestinal, diminuir odor e quantidade das fezes; graminha vendida em pet shop, própria para gatos; e a principal, que é a escovação regular!

A escovação pode se tornar um momento de trocas particulares entre seu filhote e você.

Se optar por banhar seu gatinho, espere até que ele esteja imunizado pelas vacinas (30 dias após vacinação).

Enquanto aguarda este período, caso ache necessário, limpe-o com pano úmido de uma solução simples de preparar, misturando água limpa (70%) e vinagre (30%).

Quando estiver imunizado, nada impede que dê banhos regulares, com intervalo de no mínimo um mês, utilizando xampu próprio para gatos, nunca utilize xampu humano, o pH da pele dos gatos é diferente dos humanos.

Limpeza dos olhos e orelhas:

Alguns gatos têm os olhos profundos. Você pode tirar as olheiras com uma compressa embebida em loção ocular específica.

Para orelhas, a regra básica é tocá-las o mínimo possível.

Caso uma secreção de aspecto desagradável apareça nas orelhas dele, leve-o ao veterinário.

A esterilização (castração):

A expectativa de vida de um gato esterelizado é duas vezes maior que a de um gato não esterelizado (16 anos em média, em vez de 8).

Um gato esterelizado tem menos propensão para fugir. Seu risco de ser atingido por um carro é muito menor. Quanto menos ele sai, menos se machuca. O risco de contrair doença contagiosa é ruduzido significativamente. Parasitas como pulgas dificilmente chegarão até ele, evitando várias outras doenças.

Nas gatas, as infecções uterinas e tumores mamários tornam-se mais raros. Lembre-se que já existe muitos animais abandonados nas ruas, você não quer colaborar para o aumento desse número não é mesmo?!

Então procure o veterinário responsável e agende a esterelização.

Vacinação:

Com 6 semanas o gato deve tomar vacina contra Rinotraqueíte, Calicevirose, Panleucopenia felina e FELV.

Com 3 meses e 12 meses deve ser repetida. Manutenção anual para esta vacina.

Aos 6 meses seu gato deve ser vacinado contra raiva. Manutenção anual também.

Isto pode variar, de acordo com a conduta de seu médico veterinário, que irá avaliar a região que você mora e os destinos das possíveis viagens.

Os parasitas:

É indispensável cuidar das infecções parasitárias de seu filhote e fazer, se for o caso, tratamentos contra parasitas internos (vermes e protozoários) e contra parasitas externos (pulgas, carrapato, sarnas ou piolhos).

Consulte post anterior sobre como evitar pulgas e carrapatos.

NUNCA MEDIQUE UMA GATO POR CONTA PRÓPRIA!

Gatos são particularmente alérgicos a muitos medicamentos.

Consulte sempre um médico veterinário!!!

Aguarde tópico sobre crescimento.

Anúncios

Evite Pulgas, Carrapatos

O calor vem aí! Saiba como agir contra as indesejadas pulgas e carrapatos
Núcleo Pet

Além dos animais, esses parasitas também põem em risco a saúde da família

O inverno foi embora e a chegada dos meses mais quentes do ano trazem as condições ideais de temperatura e umidade para a proliferação de pulgas e carrapatos e, consequentemente, infestações mais frequentes, já que estes parasitas utilizam o sangue dos animais como alimento. Somado a essa elevação da proliferação dos parasitas, observa-se também um aumento significativo de proprietários passeando com seus animais em ambientes de alto risco, como em parques, praças e hospedando-os em hotéis para animais, o que pode aumentar ainda mais a incidência das infestações.

Segundo o Médico Veterinário e Gerente Técnico da Intervet/Schering-Plough, Andrei Nascimento, é preciso ter muito cuidado com esses parasitas da pele, pois podem transmitir doenças tanto para o animal quanto para o ser humano. “Os carrapatos, por exemplo, podem transmitir aos cães diversas doenças, como a babesiose e a erliquiose. Já nos seres humanos eles transmitem a febre maculosa que, se não tratadas adequadamente, pode levar a óbito. Os sinais mais comuns em cães com pulgas e carrapatos são prurido (coceira) por todo o corpo, lesões na pele (feridas), falhas na pelagem e infecções de pele”, esclarece Nascimento.

O Médico Veterinário da Intervet/Schering-Plough dá uma dica: “caso o proprietário perceba que seu animal está com pulgas ou carrapatos, sugiro evitar removê-los com as mãos, pois esse processo pode causar uma agressão ainda maior à pele dos animais, além de aumentar o risco de o humano contrair alguma doença sendo picado por esses parasitas”.

A principal maneira de proteger os animais contra esses indesejados parasitas é utilizando produtos à base de permetrina. O Pulvex® Pour-on, da Intervet/Schering-Plough, repele e mata pulgas, carrapatos e ainda auxilia no controle de mosquitos vetores da leishmaniose visceral dos cães. Deve ser aplicado mensalmente, diretamente na pele seca do animal. Pode ser utilizado em cães filhotes a partir de um mês de idade e a aplicação pode ser feita em casa, sob orientação de um Médico Veterinário.

Andrei Nascimento explica que os ambientes da casa mais propícios para a reprodução destes parasitas de pele são as frestas de paredes e vãos em pisos de tacos ou tábuas, que podem servir de abrigo. No caso da pulga, locais com acúmulo de pó são os preferidos. Já o carrapato, após abandonar os hospedeiros, passa o resto da sua vida no ambiente. “Por isso, não adianta apenas tratar o animal, é preciso cuidar da casa, deixando-a limpa e, se possível, dedetizada. Lavar semanalmente objetos, como panos, cobertores e brinquedos é uma forma de evitar a infestação dessas pragas nos ambientes. Cada um precisa fazer a sua parte”, ressalta o Médico Veterinário.

E finaliza: “a eficácia da eliminação dos ectoparasitas vai depender do controle simultâneo do parasita no animal e no ambiente, utilizando os produtos adequados e fazendo tratamentos sequenciais”.

No combate à leishmaniose
Além de combater pulgas e carrapatos, Pulvex® Pour-On também é auxiliar no controle de mosquitos vetores da leishmaniose visceral dos cães. O produto deve ser aplicado mensalmente para proteger o animal contra essa grave doença de saúde pública e animal. O Brasil é considerado um país endêmico para essa doença. “Pulvex® Pour-On é uma opção simples, acessível e de efeito imediato de prevenção”, afirma Andrei Nascimento, Médico Veterinário e Gerente Técnico da Intervet/Schering-Plough.

Posse Responsável 4

Campanha Posse responsável

http://geekcats.com

By GeekCats.

Posse Responsável 1

Meaw!

Hoje começamos a capanha posse responsável.
Com muito humor, seguem as dicas para que tudo dê certo, um animal ganhe lar e carinho, e você também.

http://geekcats.com

Posse Responsável 2

Só clicar abaixo.

http://geekcats.com